PRODUÇÃO E EXPORTAÇÃO DE ARTESANATOS O ARTESANATO COMO RECUPERAÇÃO LABORAL DO TRABALHADOR PORTUÁRIO AVULSO DO PORTO DE SÃO SEBASTIÃO

Leticia Costa de Oliveira, Patricia Carbonari Pantojo

Resumo


A cidade de São Sebastião, que está situada no litoral norte do Estado de São Paulo, abriga um porto que pratica o comércio exterior na região, e alimenta cidades próximas, como o Vale do Paraíba. Existem empresas que trabalham neste porto, com seus respectivos trabalhadores nas mais diversas áreas de atuação no ramo. Entre estas empresas, há o OGMO (Órgão Gestor de Mão de Obra Portuária), que atua há mais de 23 anos diretamente dentro do porto, e faz a gestão, em média, de 150 trabalhadores portuários avulsos. Dentre muitos destes trabalhadores, há aqueles que estão atuando há mais de 30 anos no porto, mas que já estão em época de aposentadoria. A cidade de São Sebastião é muito bem reconhecida por, além do comércio exterior praticado através do porto, seu artesanato para manutenção de sua história e cultivo da cultura local. O tema proposto irá narrar a possível viabilização da comercialização de artesanatos criados por estivadores, mensurar a atividade como social e lúdica, seu beneficiamento social e então, estender ideias para futuras negociações de exportação como resultado desta atividade.

 

Abstract:

The city of São Sebastião which is located on the North Coast of the state of São Paulo, shelter a port that practices foreign trade in the region, and feeds nearby cities, such as the Paraíba Valley. There are companies that works in that port, with their respective workers in the most diverse areas of activity in the branch. Among these companies, there is the OGMO (A company that supply workers for jobs inside or outside the vessels and port in general areas), which has been operating for more than 23 years directly inside the port, and manages, on average, 150 stevedores port workers. Among many of these workers, there are those who have been operating for more than 30 years in the port. Much of that stevedores are in their retired period. The city of São Sebastião is very well known for, besides the foreing trade practiced through the port, its handicraft of the local culture for the maintenance of its history. This research project will mention the possible creation and feasibility of the marketing of handicrafts created by stevedores, as a social and recreation activity, measure their social benefit ad then launch ideas for future export negotiations.


Palavras-chave


Porto; Artesanato; Benefício Social; Estivadores; Port; Handicraft; Social benefit; Stevedores

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EXPORTAÇÃO DE ARTESANATOS. Disponível em: Acesso em : 22 de Abril de 2017.

BANANEIRA. Definições.

Disponível em: Acesso em: 27 de Março de 2017.

BARRETTO, Luiz. Micro e Pequenas empresas geram 27% do PIB do Brasil. Disponível em: Acesso em: 21 de Abril de 2017.

DIÁRIO DO COMÉRCIO. Artesanato mineiro está na mira de empresários de quatro países, 2014.

Disponível em: Acesso em: 12 de Abril de 2017.

GUIMARÃES, Saionara; GUAZZELLI, Carolina Torres. Oficinas Terapêuticas: Formas de cuidado em Saúde Mental na Atenção Básica, 2016. Alto Vale do Iatajaí – SC.

HISTÓRIA DE SÃO SEBASTIÃO. Site de Turismo.

Disponível em: Acesso em: 27 de Março de 2017.

IMPRENSA – APEX-BRASIL. Projeto comprador da Apex Brasil promove o artesanato brasileiro, 2014.

Disponível em:

Acesso em: 12 de Abril de 2017.KEMPNER, Priscila. Artesanato brasileiro concorrido no mercado internacional.

Disponível em: Acesso em: 28 de Março de 2017.

MACHADO, Tânia. Instituto Centro De Capacitação e Apoio ao Empreendedor. Disponível em: Acesso em: 22 de Abril de 2017.

MALVEIRA, Plínio Pinto; MOREIRA, Josefa Janiele Lopes; OLIVEIRA, Gislene Farias de. PSICOLOGADO ARTIGOS. Arte terapia e saúde emocional de pacientes em tratamento no Caps, 2012.

Disponível em: Acesso em: 12 de Abril de 2017.

VIEIRA, Marta. Exportações de produtos brasileiros feitos à mão chega a US$ 38 milhões, 2013.

Disponível em: Acesso em: 30 de Março de 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista FATEC Sebrae em debate : gestão, tecnologias e negócios.